5 dicas para fazer o uso do Marketplace ser um sucesso

Resumidamente, Marketplace é como se fosse um shopping, só que virtual!

Nele estão diversas marcas que vendem diversos produtos. Mas, apesar de ser uma loja online, não é considerado um e-commerce.

Então qual a diferença?

E-commerce x MarketPlace

Em um e-commerce, o dono da marca cria um ambiente virtual para vender os seus próprios produtos. O e-commerce  é importante  para empresas que buscam oferecer os seus produtos para um público mais abrangente, atraindo novos consumidores com ações de marketing digital próprias e obtendo um maior controle sobre os seus investimentos.

Em um Marketplace, o ambiente também é virtual, porém é dividido com outras marcas e produtos e todas as ações de marketing são realizados pela plataforma e não pelas marcas.

A grande vantagem desse modelo de negócio é o baixo custo inicial, juntamente com a grande exposição que ele proporciona. Estar em uma plataforma dessas, pode fazer toda a diferença para algumas empresas, principalmente para as de pequeno porte.

Atualmente esse formato de vender produtos está ganhando cada vez mais força entre as empresas B2B e B2C e já existem diversas plataformas conhecidas como a:

B2W (Americanas.com, Shoptime e Submarino),  Via Varejo (CasasBahia.com PontoFrio.com,Extra.com,Loja HP), Walmart, Netshoes (Netshoes.com.br, Zattini.com.br) Magazine Luiza, GFG (Dafiti.com.br ,Kanui.com, Tricae.com.br) e Enjoei.

Market Place ou Loja Própria?

Market Place ou Loja Própria?

Quais as vantagens do MarketPlace?

Na visão do usuário, uma experiência de compra mais prática:

  • Poder encontrar diversidade de produtos em um mesmo local (como se fosse em um shopping), facilitando também na escolha das melhores ofertas e podendo pagar pelos produtos  de uma só vez, mesmo sendo de diferentes marcas.

  •  Mais confiança na hora da compra: sabemos que hoje em dia existem diversos recursos para que um site seja seguro no momento de uma compra online mas, mesmo assim, muitos consumidores ainda sentem-se inseguros em realizar compras em sites que não são muito conhecidos e isso pode limitar as vendas de uma empresa. Em um Marketplace que geralmente é conhecido no mercado, a sensação de confiança é maior, podendo aumentar o número das vendas.

Para o lojista, maior visibilidade e facilidade de gestão:

  • Conforme foi dito anteriormente, em um Marketplace que geralmente é conhecido no mercado, a sensação de confiança é maior, por conta disso, o marketplace consegue atrair um volume maior de consumidores em seu ambiente virtual, o que facilita para a visibilidade de uma marca pequena que acabou de criar o seu próprio e-commerce.

  • Toda a parte de marketing e pagamento fica por conta da empresa gestora, enquanto o lojista fica apenas com a responsabilidade de verificar seu estoque e enviar o produto ao cliente.

Bom, vamos as dicas:

1- Decida em quais Marketplace você estará

acerte-no-alvo.png

Primeiro de tudo, decida quais são os Marketplaces mais indicados para vender os produtos da sua marca. Existem plataformas mais indicadas para peças de roupa, sapatos e acessórios, outras que vendem móveis e eletrodomésticos e até as que vendem ambas as coisas. É preciso analisar quem frequenta a plataforma e se há compatibilidade com o seu público alvo.

2- Escolha os produtos que vai vender

Após essa escolha, pense em quais dos seus produtos de fato estarão à venda na plataforma. Como é um ambiente que possui concorrentes vendendo produtos semelhantes, o ideal é sempre optar por dar mais destaque aos que possuem algum diferencial, principalmente se eles forem únicos da sua marca.

3- Calcule bem os preços

 Geralmente, existe uma % em cima das vendas realizadas dentro de Marketplaces que variam entre 20% a 35% , então cabe a marca decidir se para ela vale a pena ou não financeiramente e em qual plataforma compensa estar.

Outra decisão muito importante é o valor que seus produtos irão custar. Tente não fugir muito dos valores cobrados em seu próprio e-comm, se não você estará fazendo concorrência com você mesmo, nem colocar um valor muito elevado, tentando cobrir a comissão exigida pelas plataformas.  O ideal é encontrar um equilíbrio, considerando um preço competitivo e interessante para a marca e para o cliente.

4- Use suas melhores fotografias

As fotografias de cada produto divulgado são essenciais para garantir que o cliente crie o desejo de comprar o seu produto.

Por isso, é importante investir em imagens de qualidade que sejam feitas por profissionais da fotografia que entendam do assunto.

Primeiro, entenda quais são as regras para demonstração do seu produto no Marketplace escolhido. Cada plataforma tem suas regras e seu próprio manual para inserção dos produtos na plataforma, e as fotos podem ser solicitadas em tamanhos específicos, fundo branco ou colorido e em diversos ângulos. Geralmente, o padrão de foto utilizado nessas plataformas é fotografia still.

Depois, procure um local de confiança para realizar o trabalho de clicar o seu produto da melhor forma possível. Existem estúdios de fotografia especializados em fotografar produtos para e-commerce.

E pronto! É só colocar na plataforma seguindo as regras solicitadas!


DICA>> para facilitar, segue abaixo informações importantes para uso das fotografias em alguns dos MarketPlace citados no texto:

B2W (informações retiradas aqui)

  • Deve ser postada pelo menos 1 (uma) e no máximo 6 (seis) imagens;

  • A resolução mínima é de 350px por 350px;

  • O arquivo deve ser em jpeg;

  • O arquivo deve estar hospedado em uma URL http ou https.

  • Como produzir as fotos:  Fundo preferencialmente branco, não deve possuir ilustrações vetorizadas, não deve conter textos vendedores adicionais, não deve ilustrar somente detalhes do produto , não deve possuir marca d’agua.

 

Walmart (informações retiradas aqui)

  • Imagem em alta resolução;

  • As imagens dos itens cadastrados no site deverão, obrigatoriamente, ter resolução mínima de 400x400 pixel (imagem sem zoom) e 1000x1000 pixel (imagem com zoom) ou 40 kbytes, no formato JPEG;

  • Quantidade de Imagens: Preferencialmente, recomendamos que sejam incluídas três ou mais imagens do produto, sendo respeitada a utilização mínima de duas imagens por produto;

  • Qualidade das imagens para itens individuais ou com acessórios;

  • As imagens dos itens deverão, obrigatoriamente, possuir fundo branco, sem background ou ambientação, SEM nenhum selo promocional, logomarca, marca d’água, embalagem e conter pelo menos uma imagem individual de cada acessório.

  • Qualidade das imagens para kits de produto: As imagens dos kits deverão, obrigatoriamente, possuir fundo branco, sem background ou ambientação, SEM nenhum selo promocional, logomarca, marca d’água, sem sinal de mais. A imagem do produto deverá corresponder aos itens ofertados no kit.

  • Na categoria de móveis é recomendável que os itens estejam ambientados para melhor visualização do cliente.

  • Recomendamos a utilização de imagens com dimensões técnicas, desde que as mesmas não sejam as principais do produto, para todos os departamentos do site.

Enjoei (informações retiradas aqui)

  • Não coloque foto montagem e marca d’água; 

  • Não use fotos de outros vendedores ou retiradas da internet; 

  • Fotos sem foco ou com iluminação ruim podem ser reprovadas;

  • Dê preferência para fotografias em alta qualidade.

Dafiti (informaçõess retiradas aqui)

  •  As imagens devem conter  fundo branco e cumprir o padrão do Guia de Fotos, caso contrário, não serão aprovadas no controle de qualidade;

  • Todos os produtos devem ser cadastrados com, no mínimo 3 ângulos, levando em consideração: frente, verso e detalhes do produto; 

  • O produto não ficará automaticamente disponível no site, antes disso, será submetido aos processos de controle de qualidade e categorização. Somente após a aprovação da Dafiti o produto ficará disponível no site.


5- Crie uma boa descrição do produto e título 

O título do produto e  sua descrição devem ser muito bem-feitos, pois é através deles que o cliente em potencial pode de fato decidir realizar uma compra.

Crie um título interessante e um texto que explique detalhadamente as características do produto e que resolva as possíveis duvidas dos clientes. Diga tudo que for útil para facilitar em sua decisão de compra.

Conclusão

Agora que você já sabe como funciona um Marketplace, e seguindo essas dicas, faça o teste e veja se para sua marca esse modelo de vendas online funciona bem!

E não se esqueça que para ter bons resultados, é preciso que você tenha integração entre o seu e-comm e a plataforma de Marketplace  e muita organização para atender seus clientes da melhor forma possível!

Boas vendas!

 

Caio Costa