Produtora de Conteúdo Visual In-House - Vale a pena?

Muitas empresas possuem seus próprios estúdios de fotografia e vídeo como geradores de conteúdo para suas estratégias de marketing e também para imagens “commodities”, que são usadas para apresentar seus produtos no site e vender. Entretanto, a grande maioria terceiriza estes serviços com estúdios externos e isso tem um motivo óbvio: pouca expertise em gerir uma produtora in-house e custos altos (e desnecessários) para fazer o setup e manter a mesma.

 Setup Básico de Estúdio Fotográfico

Setup Básico de Estúdio Fotográfico

Entretanto, cada vez mais empresas se encontram no ponto de inflexão de considerar (ou ao menos deveriam considerar) se não vale a pena ter sua própria estrutura de produção de conteúdo digital e há duas formas para isso:

  • Contratar toda a equipe, arcar com o setup dos equipamentos, treinar esta equipe para operar de acordo com suas demandas e gerir o processo produtivo e administrativo desta empresa in-house;

  • A outra possibilidade é contratar os serviços de uma empresa com expertise na área, colocar sua equipe de marketing em contato direto com o Atendimento desta empresa terceira e ter, dentro do seu próprio espaço, uma “fábrica” de conteúdo digital e imagens “commodities” de seus produtos para operar com eficiência e alimentar seu site/ecommerce e mídias digitais com a cadência adequada.

Esta é uma análise que depende de muitos fatores, mas alguns podem ser listados, analisados, incluídos num plano de investimentos e discutidos entre CMO, CFO, CEO ou outros níveis de diretoria de cada organização. Na verdade, se trata de uma lista de perguntas:

  • Nosso giro de SKU’s requer materiais digitais sendo produzidos regularmente para alimentar nosso ecommerce e minhas mídias?

  • Quanto custo por ano, para nossa operação, deslocarmos nossa equipe de MKT e nossos produtos para uma locação externa para que materiais sejam produzidos sobre estes produtos? Neste ponto, os custos considerados devem ser o custo de oportunidade da mão de obra dedicada a isso e os custos logísticos.

  • Nossa empresa é B2B, madura no mercado, e pode ter uma geração de conteúdo menos cadenciada? Ou atende B2C e, quanto mais conteúdo digital e engajamento gerar, melhor será para os objetivos do negócio?

  • A concentração dessa “fábrica” de conteúdo em nossas instalações poderiam reduzir custos de headcount? Ou, melhor que isso, fariam com que nossa força de trabalho atual tivesse idéias e ações mais produtivas para o desenvolvimento do negócio?

  • Antes de tudo isso, é importante se perguntar se a liderança da organização já se conscientizou sobre a importância do MKT Digital e da expansão online de seus negócios, ou se prefere manter um modelo totalmente voltado para PDV’s físicos e dependendo do tráfego de “passantes” em seus PDV’s.

Este tipo de terceirização pode ser feita em vários níveis, que vai desde uma consultoria pontual sobre RH e equipamentos a serem adquiridos, até a completa contratação de uma empresa especializada in loco para atender as demandas do MKT e manter a produção de conteúdo digital visual de forma cadenciada e com possibilidades de refações até o ponto considerado desejável pelos gerentes da área.

Tem uma matéria muito interessante da Rock Content que não fala especificamente da produção de conteúdo visual, mas que pode interessar aos leitores deste post: https://marketingdeconteudo.com/producao-de-conteudo-terceirizada/

A Snapcomm tem recebido cada vez mais demandas de orçamentos e propostas de parceria nesse sentido. Muitas organizações querem manter o foco em sua atividade-fim, que dependem do conteúdo digital, mas estão vendo valor em manter essa estrutura dentro de casa, desde que operada por uma empresa terceira com experiência no assunto. Entretanto, sempre cabe a nós fazer esta análise junto ao cliente, de forma que sejamos responsáveis com nossas opiniões técnicas sobre a necessidade de uma operação in loco, pontual ou perene, nas instalações de cada cliente, ou aconselhar a manter o trabalho em locação externa com contratações pontuais e sob demanda.


Sua empresa se beneficiaria de uma operação in loco ou faz mais sentido trabalhos em estúdios externos? Cabe a reflexão. E deixe seu comentário! :-)

Equipe Snapcomm